Infidelidade – Será que deve, ou não, trair?

infidelidade - Trair ou não trair

A infidelidade é um assunto muito debatido. Há quem diga que é algo horrível de se fazer, há quem ache perfeitamente natural. Embora este assunto seja sempre controverso, existem várias opiniões que nos podem ajudar se tivermos indecisos.

Se tivermos vontade de trair, de ter um caso com outra pessoa, será que o devemos fazer ou não? Apesar de a decisão ser sempre sua, pois apenas você sabe como funciona sua relação, vamos indicar algumas questões que deverá ter em conta e, assim, decidir se deve ou não trair.

Conhecer a relação e pensar no futuro

Em primeiro lugar deve tentar perceber a sua relação. Todos nós julgamos que percebemos a nossa relação, mas na verdade quase ninguém tira um tempo para pensar na dinâmica da relação de cada um.

  1. Existem coisas que o desagradam? Podem ser mudadas?
  2. Ama verdadeiramente a pessoa ao seu lado?
  3. Vê-se a viver com essa pessoa daqui a 10 anos?
  4. Manteve a sua personalidade ou acabou por mudar tanto para satisfazer a outra pessoa que já não se reconhece?

Todas estas perguntas vão ajudá-lo/a a perceber se realmente quer estar com a pessoa que tem ao seu lado neste momento e é por aqui que deve começar.

Não são questões que se respondam no imediato, pois todos nós temos dias maus… Pense no assunto durante uns dias e decida se está com a pessoa certa para si.

Quando está com a pessoa certa e ainda quer trair

Se decidiu que está com a pessoa que realmente quer estar, então o próximo passo é decidir se quer trair.

É natural sentir atração, desejo, por outra pessoa, principalmente quando estamos em relacionamentos longos. Por mais que amemos a nossa companhia, sentimos desejo por outra pessoa. Normalmente estes sentimentos são puramente carnais, ou seja, queremos estar com a outra pessoa apenas fisicamente, mas não sentimos amor como sentimos com a nossa cara-metade.

— Trair para salvar o relacionamento

Pode parecer estranho, mas muitas pessoas que traem fazem-no para salvar a relação! Por vezes sentimos tanto desejo de estar com outra pessoa, que ponderamos terminar tudo só para sermos livres. Outras vezes, estamos tanto tempo a pensar na outra pessoa que a relação acaba por desmoronar!

Muitos homens e mulheres preferem trair, pois sabem que é apenas paixão carnal e não influencia os sentimentos. Muitos casamentos duram uma vida inteira, sempre com amor, porque as pessoas não ignoram os seus sentimentos, os seus desejos.

— Já pensou nas relações abertas?

São uma excelente alternativa para quem quer estar sexualmente com outras pessoas, mas requer que a sua companheira também o queira… Se ambos tiverem vontade de estar com outras pessoas, podem chegar a acordo e ter uma relação aberta, onde cada um de vós pode estar sexualmente envolvido com outras pessoas.

Apesar de ser uma solução politicamente mais correta, nem sempre é fácil, pois é necessário controlar os ciúmes e ter uma confiança cega nas relações.

Então, trair ou não trair?

Como começámos por explicar, não há uma resposta certa. Terá de ter em conta todos os pontos que mencionámos antes e escolher o que será melhor para si.

Tenha em conta que muitos relacionamentos saudáveis e com amor acabam apenas porque as pessoas se sentiram frustradas sexualmente. Se não consegue evitar pensar noutras pessoas, talvez trair seja a melhor solução para si. Pode satisfazer os seus desejos sem ter que abandonar a pessoa que verdadeiramente ama.

Existem pessoas que nunca sentem necessidade de estar envolvidas com outras pessoas, enquanto outras desejam diariamente sentir o prazer de uma nova aventura, no entanto, isso não significa que não amem verdadeiramente a sua companheira.

Agora, se optou por trair, então faça-o com precaução, para que não prejudique o seu relacionamento!

Conheça outras pessoas que estão na sua situação e converse de forma totalmente privada e segura.

2 Comentários

  1. Tiago manuel Mendes da Silva ferreira
  2. Tiago manuel Mendes da Silva ferreira

Deixe uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado.